O mercado de apostas esportivas é um dos que mais crescem no mundo, com previsões de atingir US$ 155 bilhões até 2024. O aumento do interesse dos consumidores em apostar nos resultados dos eventos esportivos, influenciado pelo surgimento de novas plataformas online, tem conduzido esse crescimento exponencial.

Nas Américas, especialmente nos Estados Unidos, o mercado de apostas esportivas foi estimulado pela decisão da Suprema Corte que permitiu aos estados decidir sobre a legalidade das apostas. Com isso, 18 estados já legalizaram essas práticas, e outros mais estão em discussão, com previsão de que o mercado atinja US$ 6 bilhões até o final de 2023.

Na Europa, a regulamentação tem sido um tema importante, com a adoção de medidas restritivas para proteger jogadores vulneráveis e prevenir crimes de lavagem de dinheiro. No Reino Unido, por exemplo, novas restrições entraram em vigor em 2020, com limites de gastos em jogos de azar pela internet.

Na Ásia, o mercado de apostas esportivas cresce, principalmente, nos países com economias em expansão, como a China. A legalização das apostas nas Filipinas em 2016, por outro lado, foi um divisor de águas para o setor na região por conta de seu ambiente regulatório favorável.

No Brasil, onde a discussão pela regulamentação dos jogos de azar permanece em pauta, segundo estimativas, o mercado de apostas esportivas poderá movimentar mais de R$ 6 bilhões apenas em 2021, caso a regulamentação seja aprovada.

Apesar do crescimento exponencial, ainda existem desafios para as apostas esportivas, envolvendo questões como a proteção de dados, a integridade das competições esportivas e o efeito potencial do jogo sobre os jovens.

No entanto, a tendência é de que o mercado de apostas esportivas continue a se expandir, à medida que novas tecnologias e plataformas surgem para tornar o acesso mais fácil e conveniente. Assim, fica cada vez mais evidente a necessidade de regulamentação para proteger os jogadores e evitar práticas ilegais nesse setor em expansão.